Como cuidar do seu Chinchila

Saiba como tratar bem de seu bichinho de estimação

0
27

A chinchila só pede aquelas medidas básicas de higiene que todo animal de estimação merece

Você já pensou em adotar uma chinchila? “Ela é muito dócil, não incomoda com ruídos nem com odores e pode ser criada até por crianças, orientadas por um adulto” – é assim que a veterinária Cynthia Carpigiani, de São Paulo, caracteriza esse pequeno roedor.
“Como qualquer outro bicho de estimação, a chinchila precisa visitar o veterinário de tempos em tempos”, diz o especialista Roberto Fecchio, de São Paulo. Outra recomendação que não é nada diferente: lavar as mãos depois de brincar com o bicho ou de limpar o seu canto, no caso a gaiola.
A chinchila é bem resistente. Quando adoece, os problemas mais comuns são de pele, além de diarréias, conjuntivite e pneumonia. Uma coisa é certa: ela precisa de espaço para se exercitar. “É importante que a gaiola seja alta e equipada com prateleiras para que faça suas escaladas”, recomenda Fecchio. Outros itens essenciais são uma roda e uma casinha, além de comedouro e bebedouro. O piso deve ser recoberto com feno e, sim, é bom que a limpeza seja diária. Mais: a temperatura ambiente não pode ultrapassar 30 graus.
Para o banho, por favor, nada de água. Use um recipiente com carbonato de cálcio, uma substância semelhante à areia, que pode ficar na gaiola durante uns dez minutos. E, aí, você verá a chinchila literalmente deitar e rolar nessa banheira seca. Ao sair de lá, estará com pêlo e pele limpinhos. “Trata-se de um desengordurante que, além de tirar a sujeira, resfresca o animal”, explica Fecchio.
Nem sequer no quesito comida a chinchila dá trabalho. Já existem rações balanceadas próprias para ela. “Se quiser, complemente com frutas, como maçã, pêra e uva passa”, sugere o veterinário Alexandre Pessoa, especializado em animais exóticos, de São Paulo. E, se você pensa que o roedor tem que ficar preso 24 horas por dia, engana-se. Na companhia do dono, ele pode passear livremente pela casa. Só precisa ser mantido longe de fios elétricos e objetos capazes de machucá-lo.

A história do pequeno roedor
No passado este mamífero viveu em toda a região dos Andes, que abrange Argentina, Bolívia, Chile e Peru. Mas atualmente sua população se restringe a algumas colônias nos mais altos cumes andinos. De acordo com historiadores, o animal foi levado em 1923 para os Estados Unidos, onde se iniciou a criação em cativeiro. A chinchila é um roedor de hábitos noturnos, vive em grupos e gosta de escaladas. Infelizmente seu pêlo sedoso é cobiçado para a confecção de casacos. Uma chinchila vive até 20 anos de idade, pesa de 300 a 800 gramas e mede de 22 a 28 centímetros.

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA