Convivência entre Cães e Gatos

0
20

Cães e gatos lidam de formas diferentes com o próprio território, cães são animais mais terrestres, enquanto gatos gostam de ficar em locais mais altos. Antes de juntá-los no mesmo ambiente, deve ser analisada a situação em que isso vai acontecer.

Filhotes
É a maneira mais fácil de juntar cachorros e gatos, pois ambos irão descobrir o ambiente juntos. O cuidado maior é na alimentação e higiene de cada um, que deve ser feita em locais separados. O cão jamais pode se alimentar da ração do gato ou vice e versa, e filhotes adoram explorar coisas novas, então o cuidado deve ser redobrado.

O gato já está em casa e o cachorro chega
Gatos tem facilidade de se esconderem, e é o que normalmente fazem quando um estranho aparece. É essencial que haja lugares na casa onde o gato possa se esconder e ficar enquanto não se familiariza com o cão, mas jamais deve ser permitido que ele saia de casa. Naturalmente, o gato irá se aproximar do cão, sentir seu cheiro e se adaptar à convivência.

O cachorro já está em casa e o gato chega
O cachorro se relaciona essencialmente pelo olfato com os outros animais, então é importante mantê-los separados a princípio, para que o cão sinta o cheiro do gato e vice-versa. Após esse período, vá familiarizando um com o outro aos poucos até total adaptação.

É importante lembrar que, independente da situação, cachorro e gato precisam espaço para sua própria alimentação e higiene. O cão não pode entrar em contato com as fezes do gato, pois isso pode acarretar doenças. A vacinação dos bichinhos deve sempre estar em dia, assim como a aplicação de vermífugos, para evitar qualquer contágio.

Também é importante que cada lugar ofereça conforto e opções para seu bichinho se divertir longe do outro quando tiver vontade, sem precisar invadir o espaço alheio e causar brigas.

Paciência é fundamental na socialização entre cachorro e gato!

A adaptação pode ser rápida, como também pode levar algum tempo, principalmente se tratando da personalidade e da idade do seu animal. Quanto mais velho, mais acostumado com o próprio ambiente o animal é, portanto mais trabalhosa será a adaptação. Isso não significa que seja impossível adaptar um cachorro idoso com um gato filhote ou vice-versa.

cachorro-gato-brincando

É necessário ficar atento a todos os sinais possíveis e ter paciência, pode ser que as coisas estejam às mil maravilhas, quando, de repente, acontece uma briga inesperada. É crucial que nas primeiras semanas a atenção sobre ambos os bichinhos seja redobrada, e que o dono esteja disposto a passar por esse período longo de adaptação se for necessário. É um peso a ser levado em consideração.

O dono precisa estar sempre alerta a possíveis sinais de atrito, e saber quando deve separar os animais para voltarem a se acostumar com a presença um do outro. Lembre-se sempre: cachorros e gatos não são inimigos naturais, mas sim, animais muito territoriais.

Não hesite em procurar ajuda especializada em comportamento animal

Consultar um veterinário ou especialista em comportamento animal pode ser uma boa ideia se a situação não for das mais favoráveis. O profissional pode analisar de perto o comportamento dos animais para dar as melhores dicas.

Há alguns especialistas que sugerem algumas raças mais predispostas a se relacionar com outros animais e crianças, as quais seria mais fácil a adaptação, mas isso não é regra. O importante é conhecer seu bichinho antes de colocar outro em sua vida, para seu cachorro e seu gato virarem melhores amigos.

Fonte: CachorroGato @

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA